fbpx

Bruno Ruggeri

Ministério que Lidera

Juventude IBVM

Pr. Bruno Ruggeri

Pastor Bruno Ruggeri Faustino nasceu em 18 de Abril de 1989, em São Paulo (SP).

Desde a conversão, na adolescência, sentia convicção de que deveria servir integralmente no ministério pastoral e recebeu confirmação de Deus ao perceber o profundo desejo em si (1 Timóteo 3.1), aliado ao verdadeiro reconhecimento da igreja (Atos 16: 2; 1 Timóteo 3: 2-7; Tito 1: 6-9). Pouco depois de concluir o Ensino Médio, então, mudou-se para Atibaia (SP), a fim de estudar no Seminário Bíblico Palavra da Vida (SBPV), onde graduou-se como bacharel em teologia, com ênfase em Ministério Pastoral (curso livre), em 2012. Já de volta a São Paulo, complementou sua formação com a integralização de créditos, na Faculdade Teológica Batista de São Paulo (FTBSP), em 2014.

Pastor Bruno serviu como auxiliar no ministério pastoral da 1ª Igreja Batista de Colônia, bairro no extremo sul da capital, por quatro anos (de janeiro de 2012 a maio de 2016) e lecionou teologia no Seminário Teológico Batista Mizpá e no Seminário Teológico Evangélico do Betel Brasileiro, ao longo desse período. Desde junho de 2016, a convite do Pastor Darcy Sborowski Junior, integra a equipe pastoral da Igreja Batista de Vila Mariana, sendo responsável pela Juventude IBVM da igreja, que compõe os ministérios de jovens, adolescentes e pré-adolescentes.

Em consonância com a missão e visão da igreja, seu objetivo ministerial é influenciar a juventude a ser verdadeiramente parecida com Jesus (1 Coríntios 11: 1), amando-se mútua e intensamente (João 13: 35), bem como alcançando e acolhendo aqueles a quem Deus acrescentar (Atos 2: 47). Para isso, conta com o apoio de sua família, composta por sua esposa Priscila, com quem é casado desde fevereiro de 2011 – também bacharel em teologia (curso livre) pelo SBPV, com ênfase em educação cristã – e Stella, sua filha, nascida em janeiro de 2015.

Como texto bíblico inspirador, pr. Bruno cita Lucas 17: 10:

“Assim também vocês, quando tiverem feito tudo o que for ordenado, devem dizer: ‘somos servos inúteis; apenas cumprimos o nosso dever.”