1. 1

Quem você pensa que é?
Publicado em 2016-01-08

“Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.” — Romanos 12: 3.

Certamente, você já deve ter se deparado com pessoas no seu cotidiano que se utilizaram da pergunta que intitula a pastoral dessa semana em momentos de conflito para coagir ou intimidar o seu próximo. Normalmente, aqueles que o fazem possuem uma visão muito elevada de si mesmos, além de uma percepção bem inferior do seu próximo. Esse indivíduo sofreria de uma grave enfermidade oftalmológica, caso a origem desse problema fosse de natureza orgânica ou biológica. Contudo, não é essa a realidade.

A doença presente em tais pessoas que agem assim chama-se PECADO e ocorre no âmbito espiritual de cada uma delas. Muitas são as causas que levam o homem a ter essa enfermidade. Talvez, a principal delas chame-se ORGULHO. Essa era a atitude presente, por exemplo, no coração dos cristãos de Corinto que não tinham preocupação com aqueles que ainda não haviam chegado ao seu meio para celebrarem a ceia juntos. Os que ali chegavam primeiro se achavam mais dignos de participarem da mesa do Senhor do que os demais que acabavam ficando sem ter o que comer (1 Coríntios 11: 20 e 21, 33 e 34).

Esse problema também nos é revelado na vida de vários personagens bíblicos, especialmente em Saul que pensou ser autosuficiente para fazer as coisas como melhor lhe parecia, e não como o Senhor desejava (1 Samuel 15: 12). Todas as vezes que o homem age independente de Deus, ele faz o papel de tolo, porque não considera o que ele é, bem como os seus limites e fraquezas.

Querida, IBVM! Minha oração é que não corramos o risco de sermos ameaçados pela realidade do orgulho ao longo de 2016. Antes, reconheçamos o Senhor em todos os nossos caminhos, concedendo somente a Ele toda honra e glória pelo sucesso que obtivermos nessa vida (Provérbios 3: 5-10). Estejamos sempre prontos a ouvir os conselhos e dispostos a aprender com as Escrituras.

Soli Deo Gloria


Pr. Roni Santos




Voltar