1. 1

Diante do NOVO
Publicado em 2016-01-01

“Temos de aprender a conhecer o Deus que é Majestade nos céus, Pai onipotente, Criador do céu e da terra, o único Deus sábio, nosso Salvador. É Ele que se assenta sobre o círculo da terra, que estende os céus como uma Cortina e os desdobra como uma tenda para sua habitação; que chama as hostes de estrelas pelos seus nomes, pela grandeza do seu poder; que vê as obras do homem como vaidade; que não se fia nos príncipes e não busca nos reis o conselho.” – A.W. Tozer.

Alguns de nós, diante do novo, fazemos várias perguntas: Como será? Quando será? O que tenho que fazer? Por quanto tempo? E se houver problemas? E se não der certo? Perguntas, perguntas e mais perguntas… Algumas até conseguimos responder, mas outras fogem completamente do nosso controle e da nossa capacidade de raciocínio e previsão. 

Por que fazemos tantas perguntas diante do novo? Medo de errar? Medo de fracassar? Medo de não saber fazer? Medo da reponsabilidade? Penso que as alternativas apresentadas se harmonizem de alguma maneira — talvez as muitas perguntas sejam, simplesmente, por termos medo de alguma coisa. 

Não sabemos nada sobre 2016. Sabemos muita coisa sobre o ano de 2015, o ano que já passou, o ano que já vivemos, mas sobre 2016 não sabemos nada, esse é um NOVO ano. Quando penso sobre novo, novidade e começos, inevitavelmente, lembro da história de Abraão, em Gênesis 12: 4 (NVI). Ele é o homem que parte para o novo sem perguntas, ele simplesmente “parte” e isso sempre me desafia. Como ele conseguiu não perguntar? Deus não revelou os detalhes do seu plano, (“vá para a terra que eu lhe mostrarei”), mas Ele se auto revelou.

Os verbos presentes em Gênesis 12: 1-3 (NVI), “farei”, “tornarei”, “abençoarei” são uma forma de auto revelação. Somente um Deus poderoso, criador, dono de tudo, sustentador de tudo é capaz de fazer, tornar e abençoar. A revelação da pessoa de Deus foi suficiente para que Abraão partisse sem fazer perguntas. 

“Talvez” eu e você precisemos, nesse ano novo, conhecer mais a Deus, conhecê-lo como Ele se revelou nas Escrituras. Não sabemos nada sobre 2016, mas sabemos quem é o nosso Deus e isso é suficiente para mim e para você termos um Feliz Ano Novo.

Pr. Denis Araujo




Voltar