1. 1

Pregue sempre e, se necessário for, use palavras!
Publicado em 2015-06-24

A proclamação do Evangelho não depende de momentos específicos na vida da Igreja. Podemos usar as oportunidades que nos são dadas regularmente, mas também devemos comunicar as boas novas de Cristo aos perdidos por meio do nosso testemunho de vida. Faremos como Igreja ambas as coisas nos próximos dias 1 a 5 de Julho, em nossa Escola Bíblica de Férias. Receberemos aproximadamente 230 crianças em nosso prédio para viver intensamente uma viagem em direção ao céu. Nessa viagem que dura uma vida inteira não se consegue chegar ao destino final utilizando-se aviões, balões ou naves espaciais, mas somente por um único caminho: Jesus Cristo, o Filho de Deus.

Essa será a mensagem a ser proclamada para todos que estiverem conosco, desde os bebês que frequentam o nosso colégio aos que, em breve, estarão se juntando ao nosso grupo de adolescentes. Todos, sem exceção, precisam ouvir de Cristo e recebe-lo como salvador pessoal de suas vidas (Rm 3.23), contrariando algumas ideias populares que ainda hoje insistem em se fazer presente no entendimento de alguns irmãos que afirmam que todas as crianças encontram-se salvas até atingir a “idade da razão”. Essa não somente é uma ideia que não possui amparo bíblico como é também inconsistente teologicamente, pois caso fosse verdade o indivíduo nasceria salvo, perderia sua salvação ao entrar na “idade da razão” e voltaria a recebê-la novamente, quando confessasse Cristo como seu salvador pessoal. Portanto, para muitos seria melhor inclusive morrer infante do que correr o risco de se tornar adulto e vir a falecer sem Cristo. Por essa e muitas outras razões não deve prosperar esse entendimento em nosso meio.

Diante do ensino bíblico de que mesmo os nossos pequeninos carecem de Cristo (Sl 51.5) e em obediência ao IDE de Cristo (Mt 28.19-20), promoveremos essa ação evangelística que oferecerá uma tarde de louvores, brincadeiras, teatros e bastante ensino lúdico. Quero desafiar a nossa Igreja a se juntar a nós nesse grande desafio por meio da oração e do envolvimento. A Deus seja toda honra e glória!

Pr. Roni Santos




Voltar