1. 1

Reflexões para o coração de um diácono
Publicado em 2014-11-07

Aos diáconos que vivem em Filipos [e na IBVM] graça e paz a vós outros, da parte de Deus, nosso pai, e do Senhor Jesus Cristo. Fp. 1.,2.

Ser diácono é nobreza, é dignidade e é divino. É nobreza porque é uma fidalguia serviçal outorgada pelo Deus soberano; é dignidade porque reconhece o caráter decente de todos os que são chamados ao diaconato e é divino porque o Senhor Deus soberano é quem instituiu essa posição.

Ser diácono é renunciar o desejo de receber elogios humanos, para que através de um espírito de serviço, amor e sacrifício se contente em ouvir do seu Senhor: “muito bem servo bom e fiel”.

Ser diácono é ser gente que trabalha e não critica; é ser gente que faz e não fala; é ser gente que apoia e não atrapalha; é ser gente que aponta a direção certa no lugar de ficar apontando o erro e desacerto; é ser gente que resolve problemas do que ficar sentado a beira do caminho apenas contemplando a miséria e o sofrer; ser diácono é ser gente que ascende a luz de Cristo em sua vida no lugar de amaldiçoar a escuridão na vida alheia.

Ser diácono é ser gente amorosa, dedicada, simpática e prestativa que nota o potencial de uma igreja e colabora servindo para seu desenvolvimento e aperfeiçoamento em Cristo Jesus.

Queridos diáconos da IBVM, meu desejo e oração é que vocês desempenhem bem o vosso diaconato para alcançarem, a si mesmos justa preeminência e muita intrepidez na fé em Cristo Jesus. [1 tm. 3. 13.].

Parabéns diáconos do Senhor Jesus.

Pr. Darcy Sborowski Jr.




Voltar