1. 1

Princípios que aprendi com Jesus sobre oração
Publicado em 2017-07-07

Deve ser inabalável, independente do que for, pois a justiça de Deus é inabalável (Lucas 18. 1-8)

Deve ser expressão de genuína humilhação perante o Senhor (Lucas 18. 9-14)

Por meio dela, obtemos de Deus condições para vencer o mal e suas tentações (Mateus 6. 13)

A bondade de Deus nos garante que sempre receberemos o melhor (Mateus 7. 9-11)

Deve preceder momentos importantes de decisão (Lucas 6. 12-13)

Ajuda-nos a manter o foco quando estamos diante de oportunidades de autopromoção (João 6. 15)

Quanto mais intensa for a angústia, ainda mais intensa deve ser a oração (Lucas 22. 44)

É melhor aproveitada se feita em local tranquilo e momento oportuno (Marcos 1. 35)

A gratidão deve permear nossas orações, inclusive antes de sermos atendidos (João 11.41)

Não deve ser sinal de espiritualidade perante os homens, mas exercício de intimidade junto a Deus (Mateus 6.5-6)

Pr. Bruno Ruggeri




Voltar