1. 1

Prioridade ou Urgência – Mateus 24. 45 - 51 e Efésios 5. 15 - 16
Publicado em 2017-06-15

Tenhamos em mente que o tema geral destes estudos é: Tudo entregarei. Hoje, consideraremos a questão do tempo. Se tudo é de Deus, reconheceremos que temos responsabilidade pessoal no uso do tempo que Ele nos dá.

O apóstolo Paulo nos adverte relativamente ao tempo: “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus” - Efésios 5. 15 e 16. Remir o tempo significa aproveitar, com sabedoria, cada momento da vida, usando todas as oportunidades que tivermos para glorificarmos a Deus, testemunhando com nossas palavras e ações a fim de ganharmos incrédulos para Ele. 

Há muitas incertezas na vida, mas duas coisas são certas: a morte e a volta de Cristo. Não sabemos o que ocorrerá primeiro. Se Cristo voltar enquanto estivermos nesta terra, contemplaremos o retorno triunfal de Cristo com todos os salvos. Nos juntaremos a eles naquele momento glorioso. Se partirmos antes de sua vinda, entraremos em gozo da vida eterna com Cristo e com Ele regressaremos triunfalmente para a consumação de todas as coisas. Mas, enquanto uma delas não chega, precisamos usar com sabedoria o tempo que Deus nos dá. Precisamos orar como Moisés: “Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios” - Salmos 90. 12. Corações sábios para viver utilizando todo o tempo para o louvor e glória de Deus.

Como mordomos sábios do tempo, precisamos estabelecer como prioridades as coisas espirituais. Tudo tem o seu tempo próprio. Há necessidades materiais e espirituais. A tendência humana é colocar a urgência antes da prioridade, e a vida é controlada pela urgência de nossos interesses. A prioridade deve ser “buscar primeiro e reino de Deus e a sua justiça”, e o Senhor nos orientará sobre como usar sabiamente o nosso tempo.

Pr. Miguel Horvath




Voltar