1. 1

(EBD) Um retrato dos falsos mestres – II Pedro 2. 9
Publicado em 2017-04-27

O apóstolo Pedro inicia o segundo capítulo desta epístola alertando aos fiéis de que, como no passado, nos dias presentes surgirão falsos mestres. Estes, com astúcia e encobertamente, introduzirão heresias para angariar seguidores. Por esta razão, precisamos ter em nossas mentes um retrato falado destes falsos líderes.

Já na primeira epístola, ele havia alertado sobre o perigo que os erros doutrinários representavam em seu tempo – e que representam hoje através dos vários meios de comunicação. É preciso um conhecimento sólido dos ensinos bíblicos para que não venhamos a ser engodados com suas artimanhas.

Pedro destaca que os falsos mestres influenciam a igreja para que adote a cultura mundana. O culto centrado em Deus e a pregação bíblica dão lugar a atividades centradas no homem. A ênfase bíblica do pecado, do arrependimento, dão lugar à autoestima e à satisfação das necessidades. Eles proclamam uma mensagem que agrada aos desejos dos homens. São mestres populares, que acumulam riquezas para si, tiram da mente do povo a verdade, a deixando vulnerável à falsa influência de Satanás.

Os falsos mestres agem com dissimulação, fingindo-se de pastores, missionários, mestres e evangelistas. A mensagem deles é uma mistura, deliberadamente enganosa, de verdades e de mentiras. De um modo geral, atraem muitos seguidores porque desprezam os padrões bíblicos de moralidade. No tempo de Pedro, havia os gnósticos, que ensinavam que a salvação é um processo espiritual e que o que a pessoa fazia com o seu corpo em nada atrapalhava a sua condição espiritual. Hoje, há doutrinas semelhantes com alegações como “eu também tenho direito de ser feliz”; “os tempos mudaram”; “Deus me aceita como sou”, etc. No entanto, o verdadeiro ensino bíblico diz que o cristão tem uma vida transformada, que busca a santificação e em tudo busca a glorificação de Deus.

O apóstolo Pedro declara que o julgamento dos falsos mestres é certo. Demonstra que, do mesmo modo que Deus julgou, no passado, os anjos que se rebelaram contra Ele, os moradores de Sodoma e Gomorra e o mundo antigo com as águas do dilúvio, julgará também estes falsos mestres. O julgamento será justo, mas severo. Os fiéis serão preservados por Deus, que os livrará.

Pr. Miguel Horvath




Voltar