1. 1

Casa aberta. Coração fechado | Lucas 7.36-50
Publicado em 2017-02-10

Certa vez, Jesus foi convidado por um fariseu para jantar; e Ele foi!

Uma grande surpresa, uma vez que o grupo dos fariseus estava sempre procurando oportunidade para condenar Jesus.

Uma grande surpresa, uma vez que participar de uma refeição, nos dias de Jesus, era uma indicação de confiança, uma oportunidade para participar da intimidade e do convívio particular.

Uma grande surpresa porque, naquele jantar, uma penetra pecadora entrou na casa aberta e teve atitudes e ações surpreendentes.

“Se colocou atrás de Jesus, a seus pés. Chorando, começou a molhar-lhe os pés com suas lágrimas. Depois os enxugou com seus cabelos, beijou-os e os ungiu com o perfume.” (Lucas 7.38)

De fato, o fariseu tinha aberto sua casa, posto a mesa e convidado Jesus, mas seu coração permanecia fechado uma vez que não compreendia quem de fato era o convidado.

Naquela casa aberta, jantando naquela noite, estava o próprio Deus, o criador de todas as coisas – das pessoas presentes, do alimento na mesa, dos elementos utilizados para fazer o frasco e o perfume.

Aquele convidado era o Deus/homem, que iria redimir e restaurar, mudar e redirecionar toda a história.

Naquela casa aberta estava Jesus, aquele ia para cruz.

Naquela casa estava Simão, o anfitrião de coração fechado e motivação duvidosa; também estava aquela mulher, uma qualquer, mas que reconhecia que Jesus requer que todos que a ele vêm tenham seus corações abertos para o que ele quiser.

Nosso desafio é mantermos nosso coração aberto para que Cristo faça em nós e através de nós tudo o que ele desejar.

Que Deus nos abençoe.


Pr. Denis Araujo




Voltar