1. 1

Sabedoria antiga para tempos modernos (Parte 02)
Publicado em 2016-09-23

"Não me neguei nada que os meus olhos desejaram; não me recusei a dar prazer algum ao meu coração." (Eclesiastes 2.10)

Alguma vez você já se perguntou o que faria se tivesse muito dinheiro? Suponhamos que, por um dia, os seus recursos financeiros fossem ilimitados, possibilitando comprar o que quisesse. Algo parecido aconteceu na vida de um rei em Israel. Salomão foi um homem muito rico e poderoso. Sua busca levou-o em todas as direções com o propósito de obter prazer nesta vida a qualquer custo, mas ele constatou que “tudo foi inútil, foi correr atrás do vento” – (Eclesiastes 2.11).

O apóstolo Paulo também emite um sinal de alerta para o que pode ser uma das paixões que domina o coração do homem ao afirmar que “o amor ao dinheiro é raiz de todos os males”. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.” – (1Timóteo 6.10). O dinheiro em si mesmo não é mau, mas o apego, o “afeto” a ele pode ser a fonte de muitos males nesta vida.

Salomão refletiu sobre suas trágicas experiências em tentar satisfazer as suas vontades e chegou à conclusão de que os prazeres desse mundo possuem suas deficiências. Portanto, não caia no mesmo erro. Escolha hoje mesmo a maneira certa para investir com sabedoria tudo aquilo que Deus tem confiado a você.

Pr. Eduardo Filho




Voltar